Médica suspensa por 4 anos após morte de jovem arouquense

Passaram-se 7 anos desde a morte de João Fernandes

A médica do Centro de Saúde de Arouca responsável pela morte de João Fernandes, jovem de 16 anos que faleceu devido a prescrição de um medicamente contraindicado a doentes asmáticos (caso do jovem), foi suspensa de funções pelo período de 4 anos.

Foi no ano de 2017 que se deu o caso quando João Fernandes se dirigiu às urgências e lhe foi prescrito e administrado, por via intravenosa, Aspegic, um medicamento contraindicado para doentes com asma e outras doenças similares, como era o caso de João, que tinha também alergia a anti-inflamatórios não esteroides.  Toda essa informação estava presente na sua ficha clínica, cuja a médica falhou em consultar, o que resultou na morte do jovem.

A médica foi condenada pelo crime de negligência grosseira e, em 2023, a pena atribuída pelo Tribunal de Arouca foram três anos de prisão, porém a condenação foi substituída pela proibição de exercício de funções pelo período de quatro anos. Entretanto, a defesa recorreu para a Relação do Porto, sem sucesso, ficando a decisão agora confirmada.

sobre o autor
Ana Margarida Alves
Discurso Direto
Partilhe este artigo
Relacionados
Newsletter

Fique Sempre Informado!

Subscreva a nossa newsletter e receba notificações de novas publicações.

O envio da nossa newsletter é semanal.
Garantimos que nunca enviaremos publicidade ou spam para o seu e-mail.
Pode desinscrever-se a qualquer momento através do link de desinscrição na parte inferior de cada e-mail.

Veja também