Arouca também é Liberal

Arouca também é Liberal e IL reforça resultados nas Eleições Legislativas

O Liberalismo Funciona, cresce e acreditamos que vai continuar a crescer em Arouca.

A Iniciativa Liberal conseguiu um crescimento de 38% obtendo 436 votos em Arouca nas eleições do passado domingo dia 11 de março e contribuindo assim para a eleição do primeiro deputado da IL por Aveiro.

Pela primeira vez, e com o Arouquense Valter Cruz, Coordenador do Núcleo da Iniciativa Liberal de Arouca, presente como efetivo na lista da IL por Aveiro à Assembleia da República, a Iniciativa Liberal elegeu Mário Amorim Lopes para Deputado da Assembleia da república pelo Círculo Eleitoral de Aveiro.

 

Obtivemos votos em 100% das freguesias e crescemos 38% comparativamente a 2022, sendo de destacar as freguesias de Chave, Moldes e Mansores onde o crescimento em votos foi superior a 50%. As freguesias de União de freguesias de Arouca e Burgo, Escariz, Santa Eulália, Escariz, Mansores e Chave representaram +/- 65% dos votos totais. Importa referir que o crescimento da Iniciativa Liberal de Arouca tem vindo sempre a crescer desde as eleições Europeias de 2019, quer em número de votos quer em percentagem.

Este crescimento, e estes resultados exigem de nós e desafiam-nos a sermos mais activos, mais presentes, mais dinâmicos e mais participativos e, reforça que, o surgimento do núcleo da IL em Arouca, em conjunto com as ideias e o programa apresentados pelo partido, é um claro sinal de que os Arouquenses acreditam que o Liberalismo e as políticas Liberais podem acrescentar valor à política e local e à visível falta de ideias e de estratégia.

O objetivo para Arouca é continuar a construir um projeto sustentado, duradouro, com ideias claras e adaptadas ao concelho, à sua realidade e principalmente a todos os Arouquenses. Tudo faremos para construir um caminho de mudança para Arouca.

Quero, em nome do Núcleo da Iniciativa Liberal de Arouca, parabenizar a “AD” pela sua vitória em Arouca e a nível nacional bem como agradecer a todos os Arouquenses que depositaram a sua confiança no nosso projeto e nas nossas ideias e assim ajudaram a eleger o nosso primeiro deputado por Aveiro.

Em campanha eleitoral em Arouca, o futuro deputado almoçou com os membros do núcleo e visitou, juntamente com o Núcleo da IL Arouca a Cooperativa Agrícola de Arouca, Associação Florestal Entre Douro e Vouga e reuniu ainda com Vítor Carvalho por forma a perceber o ponto de situação da implementação de uma empresa de renome internacional em Arouca, que tem como objectivo empregar até cerca de 700 pessoas. Em nome da Iniciativa Liberal de Arouca, agradecemos desde já ao Sr. Brandão da Cooperativa Agrícola, ao Engenheiro Pedro Quaresma da Associação Florestal e ao Vítor Carvalho pela disponibilidade para nos receber. Gostaríamos ainda de agradecer ao Carlos Brandão da AECA, que demonstrou disponibilidade para reunir connosco, mas, por alterações de agenda da nossa parte, tivemos de adiar a reunião para próxima oportunidade.

Foi uma oportunidade excelente para percebermos vários pontos de vista de entidades e pessoas tão importantes para Arouca, para o distrito de Aveiro e, ao mesmo tempo entendermos de que forma poderemos contribuir positivamente sobre questões de âmbito local, distrital e nacional  tais como:

– Cooperativa Agrícola de Arouca: Valorização da Raça Arouquesa como alavanca de reconhecimento local, nacional e internacional; perda de poder de influência da Cooperativa sobre a certificação da Raça Arouquesa e consequente monopólio na certificação da mesma; necessidade de muita resiliência para a afirmação da Cooperativa Agrícola porque, apesar dos seus 5600 associados, existem dificuldades enormes que são complexas de ultrapassar como a geração envelhecida de agricultores e produtores; o difícil acesso a candidaturas ( nada simplificadas e nada adequadas a cada tipologia de proponente); a escassa formação para jovens, impedindo assim mais uma possibilidade de fixação daqueles que não querem seguir estudos universitários; inexistência de uma escola profissional em Arouca que capacitasse jovens e adultos, em total parceria com as necessidades mais prementes do concelho em termos de mão de obra necessária; etc.

– Visão Empresarial: Politicas municipais nada estruturadas e demasiado dependentes de fundos europeus; nula capacidade de captação de investimento empresarial; nulas ou reduzidas estruturas de apoio às empresas e ao crescimento empresarial, como a falta de habitação, escolas, serviços de apoio, rede de transportes, etc., capazes de dar resposta a uma empresa que criará em Arouca cerca de 700 postos de trabalho directos mais dezenas de indirectos, impedindo assim que, a maioria delas não se fixe em Arouca mas sim em concelhos vizinhos, onde as questões atrás mencionadas são mais favoráveis; reduzida capacitação por parte do executivo camarário na formação e informação dos seus cidadãos, mantendo os mesmos com baixo nível de literacia financeira e política, impedindo-os assim de perceber a falta de visão e estratégia presente no actual executivo; etc.

-Associação Florestal Entre Douro e Vouga: Excesso de burocracia e complexidade no tratamento de processos e documentos; falta de transparência nos critérios de decisão e avaliação; problemas estruturais e ambíguos associados à construção (serviços, habitação, empresarial, social, etc) ; inexistência de distinção entre rústico e urbano tendo plantados por exemplo sobreiros; legislação de excepção, criando assim problemas globais sem sentido; legislação florestal parcial quando deveria ser integrada e estruturada entre as várias entidades; ICNF com conhecimento nulo do que se passa no terreno e desconhecimento quase total sobre a realidade (gestão através de gabinete central); maior representatividade da propriedade é privada, no entanto o poder de decisão é maioritariamente público, penalizando directamente o direito á propriedade, empresas com investimento ( de mais de 20 milhões) parada por falta de resposta e esclarecimento por parte das entidades competentes; etc.

Claro está que objectivo destas reuniões e aprendizagens, não é resolver tudo com uma espécie de toque de “Midas”, mas sim perceber as necessidades, as limitações, o potencial, as dificuldades, as oportunidades, etc., de um concelho como Arouca, no enquadramento de um distrito como Aveiro que tem tanto potencial como também tem assimetrias muito acentuadas entre os municípios que as compõe. Ficou o compromisso do Mário Amorim Lopes, como deputado da Nação, contribuir da forma mais activa possível para o desenvolvimento, avanço e melhoria da qualidade de vida daqueles que o elegeram onde se incluem Arouca e os Arouquenses.

Em meu nome, e em nome do Núcleo da IL de Arouca, o meu obrigado a todos os atrás mencionados, ao Mário Amorim Lopes e, um obrigado especial aos Arouquenses que acreditaram na IL, dando o seu contributo através do seu voto para, juntos contruirmos um Portugal com Futuro.

Vamos agora arregaçar as mangas e iniciar o caminho que, esperemos que muito em breve nos leve  a construir e lutar: Por uma Arouca com Futuro.

Comitiva da IL na Cooperativa Agrícola de Arouca

IL na Associação Florestal Entre Douro e Vouga

IL com vereador da oposição Vítor Carvalho

 

Mário Amorim Lopes -1º candidato da IL pelo Círculo de Aveiro

 

 

Valter Cruz -Coordenador do Núcleo da IL em Arouca

sobre o autor
Valter Cruz
Discurso Direto
Partilhe este artigo
Relacionados
Newsletter

Fique Sempre Informado!

Subscreva a nossa newsletter e receba notificações de novas publicações.

O envio da nossa newsletter é semanal.
Garantimos que nunca enviaremos publicidade ou spam para o seu e-mail.
Pode desinscrever-se a qualquer momento através do link de desinscrição na parte inferior de cada e-mail.

Veja também