Lobos de Arouca esfolam Dragões do Porto (3-2)

Vitória mais que merecida dos comandados de Daniel Sousa

Voltou-se a fazer história em Arouca: na tribuna, Daniel Sousa viu os seus jogadores vencerem o FC Porto por 3-2, conquistando a quarta vitória seguida (feito inédito no clube) e subindo ao sétimo lugar.

Devido ao forte fluxo de adeptos, registaram-se alguns atrasos nas entradas, pelo que nem todos os 3157 espetadores viram o primeiro golo do Arouca. Aos  36 segundos de jogo, Rafa Mujica inaugurou o marcador, o primeiro de vários lances bem executados pelo ataque arouquense. Na ala direita, Cristo enganou a defesa portista, deixando a bola passar. Jason e Cristo trocaram a bola, Sylla abriu e o cruzamento milimétrico de Cristo encontrou a cabeça de Mujica, que não deu hipóteses a Diogo Costa. Foi o décimo terceiro golo do ponta de lança espanhol nesta edição da Liga.

O Porto reagiu ao golo e, à passagem do minuto 7, obteve um justo penalty. Robson Bambu, com uma abordagem pouco cautelosa, pontapeou Evanilson dentro da área. O ponta de lança do Porto assumiu a marcação e empatou a partida. Arruabarrena, especialista em grandes penalidades, ainda adivinhou o lado.

O ascendente portista manteve-se, contudo não houve acerto na finalização. A melhor oportunidade da primeira parte pertenceu a Galeno (o único brilho na sua exibição), que perto do quarto de hora rematou em arco para defesa apertada do guardião do Arouca.

À entrada para a meia hora de jogo, Pepe desvia a bola com a mão dentro da área portista, concedendo penalty para o Arouca. Como tem sido habitual, Cristo bateu o penalty e fez o 2-1, atirando forte para o meio. Até ao intervalo, Evanilson voltou a marcar, mas foi apanhado em fora de jogo. O Arouca até poderia ter marcado mais, caso tivesse aproveitado melhor as suas transições, nas quais apanhou quase sempre o Porto em contrapé.

A segunda parte começou com forte pendor ofensivo dos Dragões, que testou Arruabarrena. À passagem do minuto 49, dupla oportunidade perigosa, mas bem defendida pelo uruguaio.

Ao minuto 57, Galeno caiu na área com um toque de Tiago Esgaio nas suas costas. O árbitro, perto do local, nada assinalou nem foi sinalizado pelo VAR.

Perto da hora de jogo, Mujica voltou a ameaçar, com Diogo Costa a dizer presente. Seria Jason Remeseiro a fazer o 3-1. Nova transição arouquense, com o extremo a bailar perante Fábio Cardoso, que nada fez para impedir o remate seco e certeiro do espanhol que viria a ser o homem do jogo. Daí até ao final do encontro, os visitantes estiveram por cima, conseguindo apenas marcar a quatro minutos do fim, por intermédio de Francisco Conceição. Muito mérito do Arouca, que através do seu jogo habitual, soube ser a maior e melhor equipa em campo. Demérito do Porto, que nunca soube conter a estratégia de jogo arouquense, nem tão pouco teve os argumentos necessários para tal.

Suplentes Arouca:

Thiago(GR), M.Rocha, Milovanov (DF), P.Moreira, O.Busquets (MD), Puche, Trezza, Lawal, Marozau (AT)

Ficaram de fora Quaresma, Kouassi e Vitinho (lesão) e Galovic, Hamache (vindos de lesão)

Suplentes Porto:

Cláudio.R(GR), Otávio(DF), A.Franco, Eustáquio, I.Jaime, Grujic (MD), Taremi, G.Borges, Toni Martinez(AT)

Substituições Arouca:

74 – Saem Sylla e Cristo, entram Trezza e Busquets

84 – Saem Esgaio e Jason, entram Milovanov e Puche

90+2 – Sai Pedro Santos, entra Lawal

Substituições Porto:

43 – Sai A.Varela, entra Eustáquio

68 – Saem J.Mário e Galeno, entra, G.Borges e Taremi

77 – Saem Evanilson e Nico, entram I.Jaime e Toni Martinez

Arbitragem:

Nuno Almeida, Pedro.F, Francisco.F e João.G. No VAR, João Gonçalves e P.Sá

Disciplina Arouca:

Cartão amarelo a P.Santos (39), Jason (39) e Busquets (74)

Disciplina Porto:

Cartão amarelo a F.Conceição (88) e Wendell (89). Duplo amarelo a F. Cardoso (69 e 90+6)

Conferência de imprensa:

Compareceu o adjunto Francisco Matos, devido ao castigo de Daniel Sousa (Arouca) – “Estas vitórias devem-se à capacidade de trabalho que este grupo tem, à solidariedade, amizade e entrega que eles nos dão toda a semana e isso reflete-se depois nos jogos.”

Sérgio Conceição (Porto) – “Houve demérito do treinador do FC Porto e mérito do Arouca.”

Foto: Liga Portugal

Simão Duarte

 

 

 

sobre o autor
Simão Duarte
Discurso Direto
Partilhe este artigo
Relacionados
Newsletter

Fique Sempre Informado!

Subscreva a nossa newsletter e receba notificações de novas publicações.

O envio da nossa newsletter é semanal.
Garantimos que nunca enviaremos publicidade ou spam para o seu e-mail.
Pode desinscrever-se a qualquer momento através do link de desinscrição na parte inferior de cada e-mail.

Veja também