O bom rumo arouquense prossegue (1-2)

Visita a Portimão termina com nova vitória arouquense

A jogar na casa do Portimonense, o Arouca venceu por 1-2, num jogo de dificuldade elevada. Esta é a terceira vitória seguida dos Lobos de Arouca, que se encontram agora, à condição, em sétimo lugar com 25 pontos.

Relativamente ao último encontro, Daniel Sousa colocou em campo Pedro Santos no lugar de Kouassi e teve de estrear Robson Bambu, devido à ausência de centrais. Já Paulo Sérgio, treinador do Portimonense, substituiu devido a castigo Dener e Hélio Varela. Mvoué e Rodrigo Martins foram os substitutos.

A primeira parte teve domínio dos da casa. Apesar do Arouca ter registado domínio da posse de bola, o Portimonense registou as melhores oportunidades. Durante 45 minutos, a equipa de Portimão apostou em rápidas transições, a sua especialidade. Carlinhos, Jasper e Hilbederto foram setas apontadas à baliza do Arouca que, com uma defesa diferente do habitual (Esgaio na direita, Weverson na esquerda, Robson e Matías no meio), foi conseguindo impedir as oportunidades que iam surgindo. Só depois da meia hora de jogo é que o Arouca registou o seu primeiro remate, feito por Sylla.

Perante a forma de jogar do Portimonense, que não iria mudar por nada, os arouquenses precisavam de dar uma resposta na segunda parte. E assim foi, pois ao minuto 48, Rafa Mujica meteu a bola no fundo da rede. Pedro Santos, no meio de dois adversários, evitou nova transição dos alvinegros, progrediu e abriu na esquerda do terreno para Cristo. À imagem do que já tem feito na época, deitou por terra um defesa adversário e soltou para Mujica que, à boca da baliza na pequena área, só teve de encostar.

Pouco tempo depois veio o segundo golo. Um livre traiçoeiro de Jason obrigou Nakamura a fazer uma defesa incompleta, desviando a bola contra o poste. Foi o adiar do inevitável, pois a bola sobrou para Matías Rocha que, perante uma baliza vazia, mergulhou e cabeceou para o fundo das redes. Como seria de esperar, os dois golos animaram os arouquenses e desanimaram os alvinegros. Ao minuto 67, Sylla ficou na cara de Nakamura que evitou com maestria o que teria sido o 0-3.

Entrando nos últimos 20 minutos de jogo, a equipa de Portimão reagiu e marcou ao minuto 71. Weverson não soube conter Jasper e Bambu não soube conter o cruzamento de Jasper, deixando a bola soltinha para Carrillo. Com o seu pé esquerdo, o avançado equatoriano não vacilou e reduziu a desvantagem. Até ao final, a melhor oportunidade pertenceu a Igor Formiga, que a um minuto do fim atirou à trave. Houve ainda tempo para Daniel Sousa, treinador do Arouca, ser expulso por ter atirado uma bola para dentro do relvado.

Terminou com vitória suadíssima este Portimonense – Arouca, numa partida que, tendo em conta as incidências do jogo, não seria injusto ter terminado com um empate.

Suplentes Portimonense:   

Vinicius.S(GR), Alcobia, I.Formiga, G.Costa, (DF), R.Sousa, D.Silva, Fukui(MD), R.Carrillo, Z.Hoffmann, (AT)

Suplentes Arouca:

Thiago(GR), B.Milovanov (DF), Busquets, Moses, P.Moreira (MD) Y.Lawal, M.Puche, Trezza, Morozov  (AT)

Ficaram de fora Quaresma, Galovic, Vitinho e Hamache (lesão), Valido, B.Michel (opção), Kouassi (razão desconhecida)

Substituições Portimonense:

56 – Sai Mvoué, entra R.Carrillo

72 – Saem Hildeberto, R.Martins e Guga, entram Z.Hoffmann, I.Formiga e G.Costa

Substituições Arouca:

28 – Sai Esgaio, entra Milovanov

83 – Saem Cristo e Jason, entram Busquets e Lawal

90 – Sai P.Santos, entra Puche

Arbitragem:

David Rafael Silva, Nuno. E, Nelson. C e Miguel.F. No VAR, Rui Oliveira e Tiago. C.

Disciplina Portimonense:

Cartão amarelo a L.Ventura (20), Jasper (57), Carlinhos (63) e Guga (68)

Disciplina Arouca:

Cartão amarelo a Milovanov (45+1). Vermelho ao treinador Daniel Sousa (90+5)

Conferência de imprensa:

Paulo Sérgio (Portimonense): “A resposta da equipa só não teve os pontos. De resto, teve atitude, determinação e qualidade em vários lances que criou, mas defendeu mal duas bolas, de forma infantil.”

Daniel Sousa (Arouca): “Os dois golos na parte inicial da 2.ª parte e a forma como entrámos foi determinante para aquilo que foi o resto do jogo. Foi uma partida bastante conseguida, sobretudo os primeiros 15 minutos, em que conseguimos assentar bem o jogo.”

Foto: FC Arouca

Simão Duarte

sobre o autor
Simão Duarte
Discurso Direto
Partilhe este artigo
Relacionados
Newsletter

Fique Sempre Informado!

Subscreva a nossa newsletter e receba notificações de novas publicações.

O envio da nossa newsletter é semanal.
Garantimos que nunca enviaremos publicidade ou spam para o seu e-mail.
Pode desinscrever-se a qualquer momento através do link de desinscrição na parte inferior de cada e-mail.

Veja também