O encontro de uma grande família em tempo de gratidão

Ceia de Natal dos Bombeiros de Arouca

A tradicional Ceia de Natal realizou-se no passado sábado, na Vila. Esta constitui-se não só como um espaço de convívio, encontro e de partilha onde foram realçados os valores de um serviço público de grande significado para a comunidade.

Servir toda uma comunidade é um ato nobre feito de dedicação, esforço e coragem, sustentado, grandemente, no trabalho voluntariado – algo referenciado a preceito nas intervenções ouvidas no passado sábado.  O evento contou com a presença de autarcas, dirigentes da corporação, entidades locais, patrocinadores e, obviamente, os bombeiros e os seus familiares.

As intervenções foram breves, mas plenas de significado, após mais um ano de trabalho intenso.  O Comandante da corporação, José Gonçalves, deixou uma palavra de agradecimento a todos os bombeiros. Celso Portugal, presidente da Direção, depois de saudar todos os presentes, lembrou o facto de que “desde há longos anos que esta noite de confraternização é considerada uma ceia de família. De uma grande família, com caraterísticas muito especiais, uma vez que um dos seus “grandes objetivos é apoiar as pessoas”, deixando um “obrigado muito sincero para o Comando e Corpo Ativo, e para os jovens e adolescentes em formação”. O agradecimento foi extensivo às famílias dado que, no seu entender, “são elo importante e imprescindível no apoio à disponibilidade e coragem, no desempenho dos nossos Bombeiros”

Celso Portugal não esqueceu todos os que passaram por aquela corporação e que fazem parte dos quadros de Honra e de Reserva, nomeadamente os Comandantes Carlos Esteves e Floriano Amaral, que se encontravam presentes, lembrando também “os que já partiram, mas continuam presentes na história da Instituição e que recordamos com carinho, saudade e respeito”.

O Presidente da Direção deixou uma palavra de apreço para os que asseguram a estrutura social, assim como para os associados, serviços administrativos e de manutenção como também para os que apoiam a associação, nomeadamente “um bom número de empresários que correspondem” suas solicitações “de acordo com as suas disponibilidades”.

Celso Portugal concluiu a sua breve intervenção agradecendo à presidente da Câmara de Arouca “pela abertura constante para a cooperação”.

Restruturação da proteção civil exige mais dos bombeiros

Assumindo-se que, de algum modo, também faz parte da família dos bombeiros, a presidente da Câmara, Margarida Belém, realçou as atividades de caráter público dos bombeiros e a grande dedicação destes às múltiplas causas, em prol da comunidade nas suas várias dimensões. Na oportunidade lembrou que em 2023 o município “restruturou a proteção civil que exige mais dos bombeiros voluntários de Arouca”.

Em nome dos arouquenses deixou uma palavra de reconhecimento pelo esforço dos soldados da paz, assim como às suas famílias, dando também relevância à bem conseguida parceria entre a autarquia e os bombeiros de Arouca, anunciando que, no próximo ano, para além dos subsídios habituais será dado um apoio para a aquisição de uma nova viatura.

Texto: Óscar Brandão

Fotos: Jorge Camisão

 

sobre o autor
Oscar Brandão
Discurso Direto
Partilhe este artigo
Relacionados
Newsletter

Fique Sempre Informado!

Subscreva a nossa newsletter e receba notificações de novas publicações.

O envio da nossa newsletter é semanal.
Garantimos que nunca enviaremos publicidade ou spam para o seu e-mail.
Pode desinscrever-se a qualquer momento através do link de desinscrição na parte inferior de cada e-mail.

Veja também