Daniel Sousa queria um Arouca com identidade

Daniel Sousa, novo treinador do FCArouca, falou no passado sábado, pela primeira vez aos jornalistas, em conferência de imprensa. Na antevisão do encontro de ontem frente ao Boavista, para a Taça de Portugal, o treinador arouquense começou por dar “uma palavra de agradecimento, pela forma como” o receberam estas duas semanas, “pela forma recetiva também da equipa e pela vila em si, que recebe de uma forma calorosa, com os braços abertos. É muito bom sentir esse calor. É um primeiro passo para se trabalhar bem.”

Questionado pelo DD sobre a forma de jogar que iria implementar nos Lobos, Daniel Sousa elogiou a equipa e revelou o que o público podia esperar dos arouquenses: “Nós temos uma forma de pensar o jogo, uma forma de trabalhar, que temos de nos ajustar sempre àquilo que temos. Quando olhamos para a equipa do Arouca, é uma equipa que tem qualidade individual, como todas as equipas têm. Há-de ser sempre uma ideia de jogo que passa por ter mais a bola, ser agressivo, ser pressionante e aquilo que nós queremos é isso. Costumo pensar o jogo a partir do golo, e então a partir do golo, começo a desmontar o jogo e é esse o nosso foco. É a partir daí que eu analiso as equipas, que eu monto os treinos, que eu penso o jogo.”

– Estado psicológico da equipa

“Quando analisei o Arouca no passado, há um conjunto de coisas que a equipa tem muito fortes, e continuou a ter, só que foi assombrada por algumas questões. O ano passado o Arouca tinha quatro expulsões a época toda e este ano já tinha cinco. Depois tem a questão do tempo extra. Há todo um conjunto de fatores que se torna depois difícil de contrariar se os resultados não estiverem a aparecer. Mas que há coisas boas feitas anteriormente, há. É aquelas coisas que nós vamos querer dar continuidade também.”

– Jogo com o Boavista já teve o cunho de Daniel Sousa na equipa?

” O cunho do Daniel não digo, mas quero uma equipa com identidade, aquilo que os jogadores vão mostrar. Obviamente que nós damos os caminhos durante a semana e trabalhamos e somos bastante exigentes. Aquilo que vamos ver é uma equipa que vai querer mostrar o valor dela e depois seguindo caminhos que nós definimos em conjunto com os jogadores. ”

– Começo com jogo a eliminar é vantajoso ou prejudicial?

“Temos que perceber, e há uma mensagem que tenho passado, que as coisas não dependem do próximo jogo, seja este, seja do próximo. É óbvio que o próximo jogo é sempre importante, no entanto, é um longo caminho a percorrer. Ainda que estejamos a precisar de pontos, não é um jogo que vai ditar o futuro a curto prazo. É importante a forma como entrarmos em campo, isso sim é importante.”

– Tem já definida uma estratégia tática definida?

“ Nós temos as ideias gerais, o plantel é bastante vasto em termos de qualidades, permite que a equipa seja estruturada em 4-3-3, 4-4-2 e permite ter os jogadores nas posições corretas, porque temos realmente um plantel vasto. Nós achamos que devemos dar continuidade a algumas rotinas que eles já têm. Não pudemos querer mudar tudo, temos de tentar tirar proveito das coisas que foram bem feitas. “.

Rafael Fernandes, Quaresma e Pedro Moreira continuam lesionados e não jogaram.

Foto: Sofia Brandão

sobre o autor
Simão Duarte
Discurso Direto
Partilhe este artigo
Relacionados
Newsletter

Fique Sempre Informado!

Subscreva a nossa newsletter e receba notificações de novas publicações.

O envio da nossa newsletter é semanal.
Garantimos que nunca enviaremos publicidade ou spam para o seu e-mail.
Pode desinscrever-se a qualquer momento através do link de desinscrição na parte inferior de cada e-mail.

Veja também