Apesar do mau tempo Festival da Castanha voltou

Condições climatéricas obrigaram ao cancelamento de várias atividades

Entre os dias 26 e 29 de outubro, o Município de Arouca realizou a 12.ª Edição do Festival da Castanha, um evento tradicionalmente marcado por música, danças tradicionais, mostras gastronómicas, produtos regionais, workshops e magustos.

Apesar do mau tempo, o Município de Arouca decidiu realizar o certame, todavia algumas das atividades programadas tiveram de ser adiadas, ou mesmo canceladas.

O festival iniciou no dia 26 de outubro, com uma Visita Educativa “Do campo para o mercado”, dirigida aos alunos do agrupamento de escolas de Arouca, realizada no Mercado Local — Arouca Agrícola.

Durante este primeiro dia a Biblioteca e o Terreiro adjacente também receberam várias pessoas para a exposição documental e de artesanato “Nem só castanha(s) dá o castanheiro: usos do castanho” e vários concursos, como o Concurso gastronómico, o melhor mel de Arouca e a melhor Castanha. Terminou pelas 21h30, na Casa do Povo de Alvarenga, onde foi apresentado o documentário “Danças e Contradanças de Alvarenga”.

Dois dos eventos programados para sexta feira (dia 27) acabaram por ser adiados, o Passeio micológico kids, e o Concerto dos Anaquim, devido ao mau tempo, assim como o Pátio dos Petiscos.  Pelas 14h30, o Parque Municipal foi palco do Magusto Intergeracional, antes da Palestra “Potencialidades e desafios da caça em Arouca”, que decorreu, logo ao lado, na Biblioteca Municipal. O Programa este dia terminou pelas 22h45, com a “Castanha Noite Dentro” no Terreiro de Santa Mafalda. Sem esquecer que, também na sexta-feira, além da abertura do espaço de venda de bolos e broa e da abertura da Feira de produtos regionais, foram anunciados os vencedores dos três concursos realizados no dia anterior.

O Concurso Gastronómico de Arouca foi composto por 2 categorias, Restaurantes, com um prémio de 500 €, e particulares, com um prémio de 250 €, e as menções honrosas da segunda categoria a receberam 100 €.

Os vencedores desta competição foram, na modalidade de Restaurantes, o estabelecimento Alto da Estrada, com o melhor prato principal, uma “Crepioca de cogumelos e castanha com legumes da época”; e a Casa Caetano, com o Melhor Doce/Sobremesa, um “Pudim de Castanha”.

Já na modalidade de Particulares, Fernando Machado ganhou os primeiros prémios para a melhor sopa e Melhor Prato Principal, com os seus pratos, um “Creme Outonal” e o “Festival de Outono”, enquanto que o prémio de Melhor Doce/Sobremesa foi ganho por Maria Natália Bernardo, com o prato “Ouriço Enjeitado”.

A sopa de cogumelo e castanha de João Paulo Soares recebeu uma menção honrosa, enquanto Lúcia Azevedo recebeu duas. Uma pelo seu prato principal, “Canistrel de Outono”, e a outra pela sobremesa, “Mimimi de Outono”.

Melhor Mel e Melhor Castanha de Arouca

Por sua vez o Concurso de Melhor Mel de Arouca era composto por 3 categorias, Urze, Multifloral e Eucalipto, com os prémios a ir desde 250 € para o primeiro classificado, a 150 € para o terceiro. Já o concurso de Melhor Castanha, que tinha apenas uma categoria, contava com um prémio um pouco maior para os concorrentes, com o primeiro lugar a levar para casa 350 €, e o segundo 250 €.

João Filipe Martins conquistou o primeiro lugar da categoria Urze no Concurso de Melhor Mel, seguido de Marta Patrícia da Silva Ribeiro e Adriano Duarte Rodrigues.

Na categoria Multifloral, Mário Jorge da Costa Dias conquistou o primeiro prémio, com o segundo e terceiro a irem, respetivamente, para Paulo Carvalho e António Manuel Gomes Brito de Azevedo.

Eurico Pinho, António Manuel Azevedo e Mário Jorge da Costa Dias conquistaram o pódio na Categoria Eucalipto.

Entretanto, no Concurso Melhor Castanha de Arouca, Maria da Conceição de Jesus Costa ganhou o primeiro prémio, com António Ferreira Gomes e Mafalda dos Santos Rodrigues do Vale posicionou-se logo de seguida.

Os últimos dois dias do Festival

Os programas para sábado e domingo, dias 28 e 29, também tiveram os seus percalços, com eventos como a caminhada pelo Percurso Pedestre PR 2, o “Agricultor por uma hora no Geopark”, o Concerto: Carolina de Deus e a Visita interpretada de outono na Ecovia do Arda a terem de ser cancelados ou adiados, no entanto o clima de Festa manteve-se.

A abundância de atividades manteve-se como workshops, showcookings, palestras e conversas abordando diversos temas, que iam desde a saúde e nutrição até a cestaria.

Também foi realizado, na praça Brandão de Vasconcelos um Magusto Tradicional no sábado e no domingo.

O Festival da Castanha terminou com o Baile do Ouriço, no terreiro de Santa Mafalda, pelas 16h30 de domingo.

Foto:Carlos Pinho

sobre o autor
Ana Isabel Castro
Discurso Direto
Partilhe este artigo
Relacionados
Newsletter

Fique Sempre Informado!

Subscreva a nossa newsletter e receba notificações de novas publicações.

O envio da nossa newsletter é semanal.
Garantimos que nunca enviaremos publicidade ou spam para o seu e-mail.
Pode desinscrever-se a qualquer momento através do link de desinscrição na parte inferior de cada e-mail.

Veja também