Comunicado | A decisão do tribunal e a ação política da Presidente da Câmara de Arouca

Há instantes a Comissão Política do PSD Arouca fez chegar ao nosso jornal o seguinte comunicado de imprensa que transcrevemos na íntegra:

“Como é do conhecimento público a presidente da Câmara de Arouca, Margarida Belém, foi condenada a um ano e três meses de prisão, ainda que com pena suspensa. Obviamente que esta decisão não deixa indiferente qualquer arouquense e muito menos uma estrutura política como a do PSD. Neste sentido cumpre-nos tornar público o seguinte:
1- Do ponto de vista estritamente político, os autarcas sociais-democratas sempre
manifestaram preocupação sobre a forma de agir da Senhora Presidente da Câmara;
2- Os contornos da execução desta obra foram colocados em causa na sessão da Assembleia Municipal, de 27 de abril de 2018, aquando da discussão do Relatório de Contas, pelo líder da bancada do PSD. Citamos a respetiva ata: «Das muitas obras que lhes chamaram à atenção, há uma que pede um esclarecimento cabal, está na página 216, designada por empreitada de pavimentação do Chão de Ave a Provizende, troço Quintela Chão de Ave, ao que se sabe foi feita em plena campanha eleitoral e só foi adjudicada em 6/12/2017, no valor de 45 mil euros». Na altura, estranhamente, não houve qualquer esclarecimento por
parte da presidente da Câmara Margarida Belém;
3- Os autarca do PSD voltaram ao assunto na sessão seguinte (27 de junho de 2018). Desta feita Margarida Belém respondeu que o PSD estava “equivocado”, “porque se trata de uma obra global onde se incluem várias obras, com algumas delas a serem adiadas porque a empresa Águas do Norte necessita de fazer intervenções nesses locais” – regista também
a respetiva ata;
4- Como era sua obrigação os autarcas do PSD nunca descuraram a relevância política desse assunto, e isso torna-se digno de registo e de apreço por parte desta Comissão Política;
5- Face à decisão agora conhecida, que em muito penaliza a imagem de Arouca, lamentamos que a Sr. Presidente da Câmara, Margarida Belém, tenha estado em permanente negação, nos diferentes órgãos autárquicos, sendo que o Tribunal acaba por confirmar uma das muitas nefastas práticas utilizadas pela edil (assim como pelo seu antecessor), com o difuso propósito de vantagem eleitoral.”

sobre o autor
Ana Isabel Castro
Discurso Direto
Partilhe este artigo
Relacionados
Newsletter

Fique Sempre Informado!

Subscreva a nossa newsletter e receba notificações de novas publicações.

O envio da nossa newsletter é semanal.
Garantimos que nunca enviaremos publicidade ou spam para o seu e-mail.
Pode desinscrever-se a qualquer momento através do link de desinscrição na parte inferior de cada e-mail.

Veja também