O FC Arouca regressa à Europa

No passado dia 20 de Maio, o Estádio Municipal de Arouca vibrou com a confirmação matemática da qualificação do Futebol Clube de Arouca (FC Arouca) para a pré-eliminatória da Europa Conference League. No dia e na hora em que escrevo, continuamos expectantes para ver se conseguimos igualar a melhor classificação de sempre obtida pelo clube. Nessa época de 2015/2016, sob o comando de Lito Vidigal, o FC Arouca alcançou o 5º lugar com um total de 54 pontos e conseguiu pela primeira vez a qualificação para as provas europeias, naquele caso, para a Liga Europa. Na última jornada do campeonato, Armando Evangelista, que já é recordista do clube em número de jogos na I Liga, tem a oportunidade de igualar esse feito se levar de vencida o Portimonense, em Portimão.

O FC Arouca é um exemplo de um projeto ambicioso que não abalou quando, a partir da época 2016/2017, desceu de divisão face a um conjunto de resultados inusitados na última jornada. Nessa época, verdadeiramente atípica, o clube fez história ao fazer a sua estreia nas competições europeias, conseguiu mesmo o apuramento frente ao Heracles de Almelo dos Países Baixos na 3ª pré-eliminatória de acesso à fase de grupos da Liga Europa, surpreendendo todos os adeptos do futebol. Recordo, ainda, que o FC Arouca teve pela frente no play off de acesso à referida fase de grupos um histórico do futebol europeu, o Olympiakos, da Grécia. Apesar da derrota por 1-0 no Municipal de Arouca, a réplica que a equipa deu no Estádio Georgios Karaiskakis foi verdadeiramente épica, conseguindo igualar a eliminatória e obrigar o jogo a ir a prolongamento. Apesar de não conseguir levar de vencida tão poderoso adversário, conseguiu uma digna representação portuguesa. Ainda mais quando falamos de um clube que se estreava nos grandes palcos e que ofereceu aos seus adeptos a oportunidade de ver in loco alguns dos grandes craques do futebol europeu. Isto para além de todo o impacto mediático que significou tal participação, que envolveu a adaptação do nosso Estádio ao novo contexto europeu do clube, que recebeu em Arouca muitos adeptos de clubes internacionais que ajudaram a projetar ainda mais o nome da nossa terra.

Após esses momentos verdadeiramente inesquecíveis de alegria e de sonho no início da época, o que sucedeu foi um verdadeiro pesadelo. O clube desceu à II Liga no final da época, tendo mais tarde na época 2018/2019 de enfrentar nova descida ao Campeonato de Portugal. Mas o mérito de nunca desistir, a capacidade de renascer e se restabelecer fez com que o clube reencontrasse o caminho do sucesso, conseguindo subir à II Liga em 2019/2020, voltando a conseguir alcançar o principal patamar do futebol português em 2020/2021. Como publicou o capitão João Basso, no ano em que assinou pelo FC Arouca jogou o Campeonato de Portugal e, hoje, comemora a qualificação europeia do clube. São muito poucos os casos de sucesso a este nível!

Na sua estreia europeia, ainda no rescaldo da vitória do FC Arouca na 3ª pré-eliminatória de acesso à fase de grupos da Liga Europa, tive oportunidade de escrever no Jornal O Jogo que “apesar de todo o simbolismo e entusiasmo, o clube dá mostras de estar ciente das dificuldades que irá sentir ao longo da época”. Acredito que poderei voltar a repetir este mote, com mais convicção e com a crença numa época que nos permita continuar a sonhar!  

sobre o autor
Ana Isabel Castro
Discurso Direto
Partilhe este artigo
Relacionados
Newsletter

Fique Sempre Informado!

Subscreva a nossa newsletter e receba notificações de novas publicações.

O envio da nossa newsletter é semanal.
Garantimos que nunca enviaremos publicidade ou spam para o seu e-mail.
Pode desinscrever-se a qualquer momento através do link de desinscrição na parte inferior de cada e-mail.

Veja também